29 de abr de 2003

A VERDADE SOBRE A GLOBALIZAÇÃO

Og Leme
do Instituto Liberal do Rio de Janeiro


Ao contrário do que propala a mentirosa campanha da "esquerda" contra a abertura comercial dos países, a assim chamada globalização tem gerado indisfarçáveis benefícios para os que dela participam, ainda que alguns possam ganhar mais do que outros. Os países sub-desenvolvidos e em fase de crescimento não são exceções, isto é, têm igualmente participado desses benefícios. Isso não quer dizer que todos os países menos evoluídos economicamente tenham se beneficiado da globalização; os que não têm tido benefícios são exatamente aqueles que não se têm aberto para o intercâmbio mundial.

O parágrafo anterior resume a tese do livro In Defence of Global Capitalism, escrito por um jovem sueco de nome Johan Norberg e editado pela instituição liberal sueca Timbro, 2001, 291 páginas. A Timbro é a mesma editora que lançou o livro The Sorrows of Carmencita, de Maurício Rojas, uma excelente análise do drama recente vivido pela Argentina e que será lançado no Brasil, nos próximos dois a três meses, pelo IL do Rio de Janeiro.

O autor, Johan Norberg, é um especialista em história dos ideais e tem publicado livros sobre direitos humanos e liberalismo clássico. Sua tese sobre as vantagens da liberdade econômica interna e no comércio mundial é escrita em linguagem de fácil leitura e calçada em extensa documentação estatística.

Destaco os quatro pontos principais do novo livro de Norberg:

1. Com o livre comércio e o capitalismo, a pobreza e as desigualdades estão tendendo a diminuir no mundo.

2. Nos países em desenvolvimento que mais têm avançado na liberalização comercial tem havido também maior redução da fome e outras formas de privação do que nos outros países.

3. Os salários e as condições de trabalho no Terceiro Mundo estão melhorando em parte devido às empresas multinacionais.

4. Os mercados financeiros livres internacionais têm sido mais eficazes do que a ajuda ao desenvolvimento no combate à pobreza.

O livro de Norberg tem influenciado fortemente o debate entre os suecos sobre os reais efeitos da economia de livre mercado e da globalização. O IL está cogitando lançar futuramente o livro de Johan Norberg. Enquanto isso não acontece, as pessoas interessadas em lê-lo poderão fazê-lo recorrendo ao exemplar em inglês existente na biblioteca do Instituto.

Encerro, traduzindo o conceito de Norberg sobre capitalismo: "[...] é a economia de livre mercado, com o seu sistema de livre concorrência baseado no direito de cada um de usar sua propriedade, a liberdade de negociar para fechar contratos e iniciar atividades empresarias. Estou defendendo, então, é a liberdade individual na economia".

Og Leme é Economista, Doutor em Economia, professor e diretor do IL do Rio de Janeiro.

18 de abr de 2003

PÉROLA DA SEMANA

Na capa da Gazeta Mercantil do dia 14/04 está a seguinte matéria:

Indústria de tratores prevê expansão no pós-guerra

Rondonópolis (MT), 14 de Abril de 2003 - As vendas de tratores e colheitadeiras vão crescer nos mercados interno e externo com o fim da guerra no Iraque, segundo previsões dos fabricantes de máquinas e implementos agrícolas presentes na Agrishow Cerrado, exposição realizada em Rondonópolis (MT).

"A história mostra que após a guerra cresce a demanda por alimentos e máquinas agrícolas", diz Martin Mundstock, diretor comercial da John Deere para a América do Sul. "O mundo não vai deixar de comer por causa da guerra", afirma Carlito Eckert, diretor nacional de vendas da Agco


- Esse Sr. Martin Mundstock, diretor da John Deere, perdeu totalmente o senso das proporções e falou uma baita bobagem e pior, o maior e melhor jornal de Economia desde país reproduz a asneira em sua capa. Ora, nem se compara os reflexos de uma guerra extremamente regionalizada que assola o oriente médio com os efeitos de uma guerra mundial como aquela que o mundo passou na década de 40.
E ademais, depois da grande guerra o mundo passou pelo que conhecemos "baby boom", isto é, o elevado crescimento demográfico em escala planetária e a reconstrução da economia européia e japonesa juntamente com o crescimento das economias em desenvolvimento (Brasil, Argentina, México, Chile etc) o que resultou, obviamente, no grande aumento do consumo de alimentos.

O que é incrível frente a esse fato histórico é denotar que o Sr. Mundstock conclua (em vista da experiência histórica com o fim da 2ª guerra mundial) que o fim do conflito no Iraque vai alavancar o consumo de alimentos e de máquinas agrícolas no mundo todo. É patético.


O Capitalismo segundo George Reisman

Alguns pensamentos básicos a respeito da Natureza Benevolente do Capitalismo é a primeira de várias palestras, artigos e ensaios de George Reisman que Edward Wolff traduzirá especialmente para o Mídia sem Máscara.

Reisman foi aluno de Mises e tem sido um grande "continuador" de sua obra, embora com um viés um pouco diferente.

17 de abr de 2003

Novo Blog

Está no ar um novo blog. O Liberal é um blogue baseado nas idéias de Adam Smith, Ludwig von Mises e Friedrich A. von Hayek. A velha e boa tradição austríaca. Os artigos já disponíveis versam sobre temas como o papel do Estado (que remonta Smith); o Liberalismo (sobre a obra de mesmo nome do mestre von Mises) e por fim ressalto, um sobre o fracasso cabal do socialismo (tanto teoricamente quanto na prática) num artigo seminal, dentre outros temas sobre a filosofia liberal. Baita blogue! Os artigos se destacam também pelo refinado trado com a escrita.

Valeu Thiago pela monumental força!

Para você não perder mais tempo, vai o endereço já linkado: www.oliberal.blogger.com.br


Recebi o tesouro

Hoje (15.03.2003) recebi o livro Ação Humana. Acabei de ler a introdução de apenas 11 páginas. Sabe o que me deu vontade de fazer. Atirar os livros "científicos" de Keynes e keynesianos; de Marx e marxistas no fogo, mas antes disso afogá-los num balde de gasolina para ter a certeza de que queimarão. O livro é absolutamente FANTÁSTICO. Von Mises é um GÊNIO! Estou ainda mais realizado por saber que ainda tem quase novecentas páginas pela frente!

Enquanto o Brasil seguir ignorando esse tratado de Economia seguiremos avante no caminho da marginalidade, da ignôrancia, da arrôgancia e da utopia.

Agora é tempo de aula e também trabalho, o que vai impossibilitar uma leitura incisiva da obra. Contudo, pretendo ir escrevendo comentários no blog conforme cada trecho do livro que ler. Penso que seria muito bom para mim e para os meus poucos mas valiosos leitores. Vamos ver...

13 de abr de 2003

Por que o socialismo não funciona

Álvaro Pedreira de Cerqueira

Todas as doutrinas políticas prometem o bem-estar do povo, ou o que as esquerdas chamam de ‘justiça social’, conceito que ninguém consegue definir com clareza. Aliás, nem Marx nem seus seguidores jamais explicaram o funcionamento de uma sociedade socialista. Porém, Ludwig von Mises, economista e professor austríaco, em seu livro ‘Socialismo’, publicado em 1922, previu com acerto que o socialismo, se levado às suas útimas conseqüências, não poderia funcionar, isto é, satisfazer a sua promessa de prover o verdadeiro bem-estar da sociedade. Isto porque, com o planejamento centralizado em lugar de um sistema de preços livremente estabelecidos pelo mercado, não poderia contar com esta ferramenta – os preços livres – indispensável para que os agentes econômicos possam determinar, com a menor margem de erro possível, o que produzir, em que quantidades e momentos. Somente uma economia de livre mercado, com a mínima intervenção do governo, oferece as condições para maximizar-se a produção e o consumo, mantendo elevada a taxa de emprego. Além disso, uma economia sadia para funcionar bem requer um sistema político assentado num arcaboço legal (constituição) que limite o poder de legislar dos políticos e da burocracia do Estado, e defenda os direitos fundamentais dos cidadãos, como o direito à vida, à propriedade privada, enfim, assegure a liberdade individual, vedando qualquer tipo de privilégio a quem quer que seja. Trata-se de um sistema em que prevaleça o governo da lei e não a lei do governo. Este corpo de leis fundamentais deve conter apenas os artigos que tratem destas questões fundamentais, deixando para a legislação ordinária outros detalhes de organização da sociedade. Mas a Constituição deve impedir também que a legislação ordinária conceda quaisquer privilégios a pessoas, grupos ou empresas.

Na Inglaterra, um outro professor austríaco, ex-aluno e colaborador de von Mises em Viena, Friedrich Hayek, que receberia o prêmio Nobel de Economia de 1974, publicou em 1944 seu livro ‘O caminho da servidão’, confirmando a previsão de Mises de que o socialismo, mesmo moderado, acabaria levando a sociedade que o adotasse à tirania e ao fracasso econômico e social. O que se confirmou após quase trinta anos de governo socialista do Partido Trabalhista inglês, que estatizou a economia, produzindo inflação, alto desemprego e sucateamento da indústria britânica, até que o governo liberal do Partido Conservador, com Margaret Thatcher no poder, restaurasse a economia e o emprego. Na União Soviética, desde 1917, o socialismo já havia sido implantado à custa de umas 50 milhões de vidas. O nacional-socialismo (ou nazismo) na Alemanha resultou na Segunda Grande Guerra, com 44 milhões de mortos, aí incluído o extermínio de 6 milhões de judeus. Isto é o socialismo real. Veja-se também Cuba, Albânia e Coréia do Norte, que proporcionam literalmente a fome de seus povos.

No Brasil as esquerdas vêm há décadas se preparando para implantar o socialismo, através do lento processo gramsciano de doutrinação nas escolas públicas de todos os níveis e através da imprensa. Seria o socialismo tardio, pois o fracasso desse sistema político como forma de distribuição de riqueza está mais do que comprovado. As esquerdas argumentam que o capitalismo, e mais recentemnte o neoliberalismo adotado no governo FHC levaram à elevada concentração da renda e da riqueza. Ora o Brasil nunca adotou o regime democrático de livre mercado capitalista, e somente as privatizações do governo FHC não são suficientes para caracterizá-lo como liberal. Continuamos no sistema mercantilista da colonização portuguesa, com o velho Estado patrimonialista e cartorial de sempre, onde o desenfreado empreguismo com nepotismo levaram este país a ter uma das mais altas cargas tributárias do mundo, concentrada numa minoria da sociedade, que se destina a satisfazer os ganhos exorbitantes e as gordas aposentadorias da alta burocracia, e nada beneficia os cidadãos contribuintes ou não. Estes, por não terem, em sua maioria, acesso ao ensino básico, nem ao saneamento nem à saúde pública, não se podem habilitar a bons empregos, com remuneração condigna, e se mantêm na condição de "excluídos" da economia monetária, na pobreza ou mesmo na miséria. A implantação do socialismo não vai alterar essas causas. Vai mantê-las, distribuindo a pouca riqueza entre os militantes dos partidos socialistas então aboletados nos cargos públicos, formando a nova Nomenklatura. As massas pobres continuarão iludidas por promessas vazias, como em Cuba.

Vice-presidente do Instituto Liberal-MG

6 de abr de 2003

"Conversas Assombrosas"

Hoje eu conversei pelo ICQ com a irmã de meu amigo, o Jayson, cujo diálogo reproduzo logo abaixo. Achei pertinente publicar nossa conversa virtual pois, a irmã do Jayson, a minha amiga Juliana, é estudante de Fisioterapia, tem 17 ou 18 anos e suas palavras evidenciam a mentalidade pueril de uma jovem pela qual não tem culpa do estado de doutrinação política que está submersa, trabalho feito pelo discurso hegemônico de nossas classes letradas. Eu também passei por isso, como falei pra ela. Sua mensagem inicial, começa a partir de um e-mail que a mandei contendo o artigo "Denuncias Assombrosas" do Porf. Olavo de Carvalho que também é possível ler aqui no blog logo mais abaixo.

É com prazer, portanto, e com muito respeito que apresento aos leitores nosso amigavel diálogo, devidamente autorizado por ela:
Ops: Jayson é o irmão dela, dono do ICQ, por isso leia-se Juliana.

Jayson (7:04 PM) :
naum gostei dakele e-mail q tu mandou...falando akeles negocio do pt
Austríaco (7:05 PM) :
desculpa não quis te magoar nem dar lição de moral, foi apenas com afeto.
Jayson (7:05 PM) :
tu soh ve o lado da direita...
Austríaco (7:05 PM) :
não acredito nisso não...
Austríaco (7:05 PM) :
como assim?
Austríaco (7:06 PM) :
qual artigo eu lhe enviei?
Jayson (7:06 PM) :
eh o q eu penso qdo leio o q tu escreve..
Jayson (7:06 PM) :
naum o q tu escreve os negocio q tu manda!!!
Jayson (7:07 PM) :
dakele jornalista q fala q o pt tem ligaçao com a farc
Austríaco (7:08 PM) :
A tá, bom, sim as farc ajudaram nas elições do PT com 5 milhões de reais... é triste, lamentável, mas real... tu sabe o que é as farc?
Jayson (7:08 PM) :
claro q sei...forças armadas revolucionarias da colombia
Jayson (7:09 PM) :
eu naum acredito nisso!!!
Austríaco (7:10 PM) :
bom o tempo dirá a verdade, pricipalmente se a CPI que o deputado Alberto Fraga está tentando abrir apra as investigações, pois provas do fato ele tem.... vamos esperar...
Austríaco (7:11 PM) :
as vezes a verdade é tão dolorida que agente se esforça para não enxergar.
Jayson (7:12 PM) :
eh q tem muita gente q tenta "derrubar"o pt...e sai com essas coisas sem nexo
Austríaco (7:15 PM) :
é verdade sem nexo quando toda a mídia nacional, os intelectuais, as editoras de livros, são todos cumplices da esquerda triunfante, então quando alguem independente investiga e descobre verdades inconvenientes, todo mundo só pode achar sem nexo, pois, como pode se eles são tão "éticos" e democráticos" e "cheio das boas intenções" é essa a mentalidade que com extremo sucesso as elites letradas formaram em nosso país. Sugiro a leitura de "O Imbecil Coletivo" do Olavo de Carvalho, que agora está recebendo novas ameaças de morte por botar o dedo na ferida!
Austríaco (7:18 PM) :
www.olavodecarvalho.org leia e se desintoxique da imbecialidade que tomou conta do senso comum brasileiro. Ler Olavo de Carvalho é como receber um copo d'agua em meio o deserto escaldante.
Jayson (7:19 PM) :
vc como uma pessoa esclarecida precisa fazer outras leituras e naum deixar-se dominar pelas idéias de apenas uma pessoa q eh como todos sabem extrema direita!!!
Austríaco (7:22 PM) :
extrema direita!!!!! faz-me rir... sugiro que leia qualquer livro dele para depis formar algum juízo do cara. Foi o Olavo que me salvou do marxismo e do esquerdismo que me dominou quando entrei na facul, Juliana, eu só faltava pegar a bandeira do MST e sair pela cidade....
Jayson (7:23 PM) :
o nosso brasil chegou ao extremo q chegou pq até agora foi dominado pela tão considerada direita!!! e vc acha q tava bom assim??
Austríaco (7:25 PM) :
ahahhahhahhaha!!!! DIREITA!!!! sim a direita patrimonialista!!!!!! estatista!! a mesma conduta tomada por Lula neste momento, contudo, lula é da esquerda estatista, ou seja, farinha do mesmo saco. apenas o lado, dentro do saco, é diferente.
Jayson (7:28 PM) :
concordo contigo...soh acho q com o pt no governo pior naum vai fica!!!!ele nos mostrou q naum precisamos de dominaçao e q podemos buscar a nossa propria independencia!!!
Jayson (7:28 PM) :
podemos viver sem ser dominados por forças maiores!!
Jayson (7:28 PM) :
eu acho q houve uma conscientizaçao da sociedade brasileira!
Austríaco (7:29 PM) :
Leia "O Dinossauro - Uma investigação sobre o Estado, o patrimonialismo selvagem e a nova classe de intelectuais e burocratas" de J. O. de Meira Penna. Este livro elucida as verdadeiras causas de nosso atraso e subdesenvolvimento. Está lá tanto a direita patrimonialista quando a esquerda radical, a diferença é que esta leva-nos ao abismo de forma mais rápida.
Austríaco (7:34 PM) :
Nós DEVEMOS viver sem ser dominados por qualquer força coerciva. Hoje esta força se chama ESTADO que rouba 36,7% da renda nacional via tributos e em contrapartida, nada nos devolve. Isso imperra toda a geração de poupança e riqueza de uma economia. A uma década estamos crescendo mediocramente. (1,5% em média) com uma carga tributária dessas não há iniciativa que prospere, é preciso reduzir o compulsório de quem trabalha e produz. Pergunte pro seu pai sobre isso, tenho certeza que ele concorda. E pasme: isso se chama LIBERALISMO!!!!!
Jayson (7:35 PM) :
eu acho q nossas visoes sao diferentes e eh melhor naum falar mais nisso!! por enquanto pensar nessa massa de pessoas excluidas da sociedade por varias razoes para mim eh o mais importante e isto o unico partido q faz eh o partido dos trabalhadores!!
Austríaco (7:39 PM) :
o problema é qu este partido é socialismo, e isso significa que ele pretende tirar o povo da miséria dando comida, tornando assim o povo dependente do partido e fazendo-o de massa de manobra. Isso é característica dos partidos de cunho socialista. Porém, nunca na história da humanidade um governo tirou seu povo da miséria. Verifiqueo os EUA, por exemplo, país em que os trabalhadores tem a melhor condição de vida, não é o governo, o partido que mantem isso, mas o desenvolvimetno gerado pela atividade econômica salutar. É simples assim.
Austríaco (7:40 PM) :
tudo bem, deixa pra lá....... conte comigo quando quiser ouvir algumas "direitiçes"....
Jayson (7:41 PM) :
mas se vc considera a direita tao boa...pq acha q o país chegou aonde chegou?? e eles nunca denunciaram a fome...os excluidos...??
Jayson (7:49 PM) :
??????
Austríaco (7:49 PM) :
primeiro, eu não acho a direita tão boa! Acho o socialismo terrível e para isso não preciso estar criticando em nome de outra ideologia. Isso é cacoete mental que os socialistas incucam na mente dos individuos, ou melhor, para soar politicamente correto, dos "cidadãos", ok. Repito, pois: o nosso atraso deve ao tamanho da máquina estatal que retira dinheiro da economia para pagar suas dívidas originadas no passado pela mania estatista de crescimento (coisa que abomino) e para sustentar a classe parasitária, o funcionalismo público que vive em Brasília. Voce não sabe, naturalmente, por que não estuda economia, o que significa uma tributação pesada sobre a atividade econômica. Pois lhe falo: significa a essencia de nosso atraso, de nossa desigualde gritante, dos bolsões de miséira, da fome aguda etc, etc. Só o "enxugamento" do Estado, retirando seu peso sobre a economia é que virá a geração de emprego, renda e estinção da fome. Quando o governo "dá" é nós quem paga! Não existe almoço gratis. O governo nunca dá nada, alguem tem que pagar. É ilusão pensar que a solução passa pela mão do governo, ao contrário, ele é o problema.
Jayson (7:53 PM) :
concordo mais uma vez com suas consideraçoes...mas o importante eh pensar o q eh bom para a sociedade coletiva e naum apenas para uma minoria como foi feito até o momento...assunto encerrado!!!
Austríaco (7:53 PM) :
Exato! ehehehehehehe tenha uma boa noite!




4 de abr de 2003

QUEREM O FIM DO FILÓSOFO

Expresso aqui o meu irrestrito apoio ao Prof. Olavo de Carvalho, homem cuja sabedoria e honestidade intelectual está aquém de sua época, a do Brasil de nossos dias, e é por isso que uma turma de bocós querem sua extinção física. No site do mídia independete, que não sei e nem faço questão de saber o endereço, há uma gritaria horrenda de verdadeiros estúpidos (garanto que a mais da metade são "estudantes" e "intelectuais") querendo o fim físico do homem. Como sempre, argumentos que refutem ou que invalidem os seus, até agora nada! É pela inexistência deles, que então, desesperados, apelam para gritos de execução. Esses cara, ontem, hoje e sempre, só tiveram e terão apenas uma arma para vencer o adversário: a VIOLÊNCIA e a ESTUPIDEZ.

VIDA LONGA AO MAIOR FILÓSOFO VIVO DO BRASIL!


Brasileiro gasta mais de um terço do que ganha com impostos

EDUARDO CUCOLO

da Folha Online 12/03/2003

O brasileiro só vai começar a ganhar dinheiro este ano a partir do dia 14 de maio. Até lá, tudo o que ele ganhar será utilizado para pagar impostos.

Segundo estudo do Instituto Brasileiro de Planejamento Tributário, mais de um terço (34,47%, em média) do que o brasileiro ganha no ano vai para o bolso do governo na forma de impostos e contribuições. Esse percentual se refere não apenas à tributação sobre os salários, mas também aos impostos embutidos naquilo que as pessoas consomem.

''Na década de 70 inventaram a expressão de que o ano só começava após o Carnaval, pois até lá o brasileiro só trabalhava para pagar impostos. Agora, com o aumento da carga tributária, a expressão precisa ser atualizada. O trabalhador só vai começar a ganhar dinheiro após o Dia das Mães'', disse o presidente instituto, Gilberto Luiz do Amaral, se referindo à data comemorativa que cai no segundo domingo de maio.

Os impostos fazem com que um salário mínimo (R$ 200), por exemplo, seja na verdade de R$ 136,20. O restante acaba voltando para o governo, direta o indiretamente. Já um trabalhador que ganha R$ 3.000, acaba devolvendo mais de R$ 1.000 ao governo. Um salário alto também sofre com o pagamento de impostos. Quem ganha R$ 10.000, por exemplo, paga R$ 2.393 sobre o salário e mais R$ 1.754 no consumo. Ou seja, leva R$ 5.853 para casa (58%).